Capa do post.

O Simples Nacional vale a pena para o Representante Comercial?

A opção do Simples Nacional foi regulamentada para a atividade de representação comercial e por isto o representante comercial poderá optar por aderir a esta modalidade até 30 de janeiro de 2015. Mas será que isto vale a pena?

A verdade é que para a grande maioria dos representantes comerciais o Simples sairá mais caro do que o regime do lucro presumido, mas existem algumas exceções em que ele pode ser vantajoso. Pensando nisso, fizemos uma calculadora para que você possa descobrir de fato qual dos 2 regimes será mais vantajoso para você. Você pode acessá-la no link logo abaixo.

Acessar a calculadora do Simples Nacional para Representantes

Dúvidas mais frequentes sobre o Simples Nacional para representantes

Confira as repostas das dúvidas mais frequentes.

Quais os requisitos para poder optar pelo Simples?

  • Ter faturamento anual máximo de R$3.600.000,00
  • Não estar em débito tributário com algum dos entes federativos, devendo primeiramente regularizar tal débito para então fazer sua opção pelo sistema.

Quais os tributos abrangidos?

  • Imposto sobre a Renda da Pessoa Jurídica (IRPJ);
  • Contribuição Social sobre o Lucro Líquido (CSLL);
  • Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social (COFINS);
  • Contribuição para o PIS/PASEP;
  • Contribuição Patronal Previdenciária (CPP);
  • Imposto sobre Serviços de Qualquer Natureza (ISS).

Como Fazer a adesão ao Simples Nacional?

A opção deverá ser realizada no mês de janeiro, até seu último dia útil (até 30/01/2015). É realizada através da internet no Portal do Simples Nacional (//www8.receita.fazenda.gov.br/SimplesNacional/).

Vale a pena para o Representante Comercial?

Faça a simulação através da nossa calculadora.