Capa do post.

Como contratar um vendedor preposto

Com o dinamismo do mercado de vendas na atualidade, fica praticamente impossível que poucos profissionais consigam atingir metas cada vez mais difíceis, em prazos cada vez menores. Assim, muitas representações comerciais fazem a contratação de um vendedor preposto para atender uma demanda maior de clientes e aumentar a receita da empresa.

 vendedores prepostos

O preposto, em linhas gerais, é uma espécie de vendedor delegado. Ou seja, alguém que é designado pelo representante comercial e que agirá diretamente em seu nome para fazer prospecção de clientes e conquistar novos pedidos para o representante – chamado preponente, ou quem designa a função ao preposto.

Para auxiliar efetivamente no crescimento de pedidos para o representante, o preposto deve ter amplo conhecimento em uma determinada área para que possa servir como ponte, fazendo com que os produtos, serviços e ofertas possam chegar a públicos novos e que tenham bom potencial de consumo.

Criatividade, dedicação e honestidade são fundamentais neste tipo de função, que é de extrema confiança. Uma prova disso é o fato de o preposto não poder designar, por sua vontade, um substituto, sem que haja a expressa autorização do representante comercial que o designou. Caso contrário, se o preposto delegar suas funções a um colaborador de má-fé, o resultado pode ser desastroso, causando perda de vendas, prejuízos à imagem da empresa e perda de espaço no mercado. Assim, o preposto que se ausentou responderá por mau uso de preposição.

Desse modo, entre os cuidados para contratar vendedor preposto estão: a busca por pessoas proativas, honestas, que se identifiquem com a missão e valores da empresa e que tenham constante estímulo em suas atividades. Procure por profissionais com apoio logístico e também com estabilidade emocional, que se sintam parte de uma equipe que trabalha empenhada para que todos ganhem com o sucesso da empresa. Além disso, pode ser um diferencial solicitar cartas de apresentação de clientes, bem como entrar em contato com eles para colher opiniões diretas sobre a atuação daquele vendedor. Tudo isso pode auxiliar a decidir por um colaborador idôneo e com bom networking, para que funcione como uma espécie de “fomentador” de negócios para a empresa.

Aspectos positivos

  • Autonomia: o preposto não precisa ser controlado, como um empregado comum, não há necessidade de ponto, de horário fixo. Apenas de resultados;
  • Versatilidade: a grande verdade é que o representante comercial responsável por uma determinada área é uma pessoa solitária, com um escopo de ação limitadíssimo. Desse modo, o preposto servirá para multiplicar esse potencial de conversão de vendas;
  • Renovação: aproveitar uma carteira de clientes previamente conquistada por um preposto, ou, até mesmo, conhecer uma técnica de vendas diferenciada, trazida por esse profissional pode representar enorme vantagem para a empresa.

Aspectos negativos

  • Qualificação de resultados: é preciso ter cuidado com a qualidade dos pedidos do preposto, pois se o vendedor não se preocupar em surpreender o cliente, em conquistar novos espaços, ou em oferecer produtos diferentes para um cliente mais antigo, o representante comercial pode estar perdendo ótimas oportunidades;
  • Riscos para a empresa: um preposto, como vimos, age em nome do representante, o que expõe grande risco caso o preposto faça uma venda superfaturada, fora do pedido real do cliente ou se não repassar informações sobre os novos consumidores em potencial para que a empresa amplie seu banco de dados. Qualquer desses enganos pode ser extremamente danoso para a empresa, prejudicando resultados.

Outras considerações importantes

O regime de contratação de um preposto é equivalente ao de um representante comercial, ou seja, feito por meio de contrato. Esse termo deve ser muito bem elaborado, com clareza e precisão, para que sejam limitadas as ações do preposto, de modo a proteger o representante da possibilidade de malfeitos.

Afinal, é preciso ter em mente que o preposto se reporta ao representante, mas não à empresa diretamente. Em outras palavras, em caso de falha de um preposto, quem é acionado pela empresa será o representante comercial, pois é o responsável pelo trabalho do vendedor.

Gostaria de compartilhar sua experiência? O espaço de comentários está à sua disposição!